Categories

AOAV: all our reportsExplosive Violence Monitor report translationsPortuguês 🇵🇹🇧🇷

Censo de Violência Explosiva em 2021

Resultados Principais

  • No total, a AOAV registrou 19,473 mortes e ferimentos por armas explosivas em 2,489 incidentes em 2021, conforme relatado pela mídia em inglês. Destes, 11,102 eram civis – 57%.
  • No total, 9,147 pessoas foram mortas (das quais 3,376 eram civis) e 10,326 ficaram feridas (das quais 7,726 eram civis).
  • Quando armas explosivas foram usadas em áreas povoadas, 89% dos mortos e feridos eram civis. Isso se compara a 10% em outras áreas. AOAV registrou 10,295 civis mortos e feridos em áreas povoadas. Isso representou 93% das mortes e ferimentos civis relatados globalmente.
  • O dano civil por incidente aumentou acentuadamente em 2021 em comparação com o ano anterior, afetando mulheres e crianças de forma mais aguda:
  • O número de vítimas infantis relatadas aumentou 11% (1,264 em 2020 para 1,407 em 2021). No ano passado, houve a maior porcentagem de vítimas infantis registrada desde 2011, com 13% do total de vítimas civis. Isso é quase o dobro da média observada nos últimos onze anos de 7%;
  • As vítimas civis femininas relatadas de violência explosiva aumentaram 7% – de 692 (2020) para 740 (2021), embora muitas vezes o gênero das vítimas não seja registrado. A proporção de vítimas civis registradas como mulheres também registrou alta de 7%, em comparação com a média de 3% dos últimos onze anos;
  • O número médio de civis feridos por incidente aumentou de 3,8 em 2020 para 4,5 em 2021 – um aumento de 18%.
  • Afeganistão, Síria, Gaza, Iêmen e Iraque tiveram o maior número de vítimas civis globais em 2021, com 3,051, 2,016, 1,478, 867 e 600 vítimas civis, respectivamente:
  • O Afeganistão e a Síria tiveram uma diminuição nos danos em comparação com 2020;
  • Gaza viu um aumento de nove vítimas civis em 2020 para 1,478 em 2021 – um aumento de 16,322%;
  • O Iêmen viu um aumento de 683 em 2020 para 867 em 2021 – um aumento de 27%;
  • O Iraque viu um aumento de 232 em 2020 para 600 em 2021 – um aumento de 159%;
  • A Etiópia viu um aumento de 34 em 2020 para 311 em 2021 – um aumento de 815%.
  • No geral, as mortes e ferimentos de civis causados ​​por violência explosiva tiveram um aumento de menos de 1% no ano passado, em comparação com 2020 – o primeiro aumento de vítimas civis por armas explosivas em todo o mundo desde 2015.
  • As armas explosivas manufaturadas foram responsáveis ​​por 57% das baixas civis (6,356); dispositivos explosivos improvisados ​​(IEDs) representaram 43% das vítimas civis (4,726): este é o menor número de civis feridos por IEDs desde que nosso monitoramento começou em 2010.
  • Armas explosivas manufaturadas lançadas do solo foram responsáveis ​​por 31% de todas as baixas civis; as armas explosivas lançadas do ar foram responsáveis ​​por 20% (2,231 civis).
  • Preocupantemente, no ano passado, o número médio de civis feridos por ataque aéreo aumentou de 3,6 para 5,1, um aumento de 42% – alimentado por ataques aéreos em Gaza e na Etiópia.
  • Incidentes foram registrados em 57 países e territórios ao redor do mundo; nove locais a mais do que em 2020.